sexta-feira, 24 de março de 2017

Ferrari Enzo 1/12 Tamiya, um kit a altura da lenda.


Trabalhar com plastimodelismo já um prazer indescritível, uma vida dura (em todos os sentidos), mas muito divertida. Mas quando em minha carreira, eu me deparo com desafios como esses, minha profissão fica mais legal ainda! Lidar com kits “colossais” como esses, deslumbrantes em beleza, e qualidade impar, com certeza é um grande momento na vida de um modelista, e na minha não foi diferente.


A tamiya é hoje uma das poucas empresas autorizadas a licenciar produtos ferrari, e ela resolveu aproveitar a oportunidade para proporcionar aos modelista um kit espetacular e inigualável em sua qualidade. Um kit para ser colecionado, dentro da caixa com seus bags lacrados, ele já é uma obra de arte em plastimodelismo. Muitos irão guardar uma relíquia dessas em casa. Mas alguns poucos irão se encorajar a montar, e terão o prazer duplo, de ter e montar uma obra prima do kits.


Pela introdução, já deu pra perceber que eu gostei do kit. Fato, gostei mesmo, mas como todo kit, ele não é perfeito. É o mais próximo da perfeição que eu vi nos últimos anos, mas mesmo assim, não é um modelo fácil, intuitivo, e não é um kit para amadores. Diferente por exemplo da Harley Davidson 1/6 que montei a alguns anos para o mesmo cliente. A moto mantia a mesma excelência do kit da ferrari, porem a montagem era muito tranquila, qualquer um bem intencionado, atento ao manual do kit, montaria aquela moto, que é quase um kit "snap". Essa ferrari não. Esse kit precisa de malicia do modelista, e coragem pra tomar algumas decisões importantes num kit tão caro (por volta de dois mil reais aqui no brasil), e experiencia para contornar certos “apuros” da montagem.

Unboxing: Encarando a Lenda uma primeira vez.

A caixa é enorme, linda, rica em detalhes e cheia de selos da marca Ferrari. Ao abrir, encontramos uma organização tipicamente oriental para fazer 653 peças caberem harmoniosamente com um manual de 36 paginas, uma referencia de montagem colorida, uma folha de photoeched, uma folha de decal e duas de adesivos, peças em vinil, rodas, pneus, dezenas de peças de metal e uma infinidade de pequenos parafusos e soquetes para serem usados ao longo dos 91 paços de montagem do manual

O manual no principio pareceu excelente. Muito extenso e detalhado, impresso em preto e branco, com todas as indicações de montagem e avisos. Particularmente gosto muito dos manuais da tamiya, um leigo que o leia com atenção e siga as recomendações do manual, pode se tornar um modelista. Com o passar da montagem, uns errinhos foram achados no manual, como falhas em algumas indicações de pintura, indicação de alguns parafusos incompatíveis e falta de indicação para o encaixe de algumas peças. Mas nada que ofusque o brilho do modelo.

O kit é feito num bom e duro plastico, bastante resistente a solventes, mas de natureza de pouca aderência. Muito do kit já vem na cor apropriada, facilitando muito a montagem. A folha de decal é de excelente qualidade, até os menores impressos são legíveis. (em um deles, minusculo, encontrei um “Ferrari Made em ITARY”, mas deixa pra lá...) O kit é repleto de peças em metal fundido, com emendas um tanto grosseiras, e tambem peças em photoeched, essas muito bem feitas. Além disso, alguns emblemas do carro são feitos em adesivos autocolantes metálicos, como o “ferrari” do motor, ou o “pinifarina” da lateral.

Além de tudo isso, um conjunto de rodas muito bonitas, pneus perfeitos, e bancos de vinil estofado com opção de cor e cintos de segurança em adesivos feitos de tecido. Um grande espetáculo de kit na caixa. Vamos velo na bancada.








Montagem

O modelo é constituído de uma engenharia sofisticada. A todo momento, a sensação é de estar montando um carro de verdade. Incrível!!! Mas como disse antes, não espere um kit fácil de montar. O modelo espera de você toda a sua habilidade e paciência para lidar com 6 centenas de peças quase perfeitas, num esquema amarradissimo de pintura, onde deve se pensar duas, três ou até quatro vezes antes de fazer algo de forma diferente da do manual. O kit não luta contra, pelo contrário. Desdes as primeiras peças coladas na montagem, que se inicia pelo enorme e detalhadíssimo motor V12, já se percebe onde se está tateando. Tudo se encaixa a perfeição. Se algo não está encaixando, verifique ea peça e manual porque você está fazendo algo errado. A própria arquitetura das peças não permite que você erre, que você inverta o lado de alguma peça,cole algo na posição errada ou coisa parecida. O modelo te convida para uma longa jornada de uma montagem muito rebuscada, mas a todo momento ele está junto te ajudando.

O kit é talvez o mais próximo que eu irei chegar de um kit de carro perfeito, mas ele tem suas falhazinhas. É comum num projeto desses, muito extenso, obtermos problemas com o que os engenheiros chamam de “propagação de erros”, aquele folga minuscula no encaixe da peça no passo um vai se somando a todas as minusculas falhas dos passos seguintes, e no final do modelo você tem uma diferença de um milimetro de uma peça pra outra. A tamiya foi bastante exigente e rigorosa nas tolerâncias das peças e na arquitetura dos encaixes, mas no final, alguma coisa acaba aparecendo. O que eu estou querendo dizer com isso? Estou querendo dizer que esse é um kit, apesar de tudo, difícil de fechar. E os problemas começam aparecer justamente quando estamos nas fase mais delicadas da montagem, onde a funilaria já não é mais a melhor opção.

Alem da propagação dos erros, ainda há mais dois fatores a serem levados em consideração. O primeiro e o tamanho elevado de peças da carrocerias, como capo traseiro e dianteiro, para-lamas e etc. Talvez você não saiba, mas peças de plastico injetado muito grande (quase) sempre sofrem com empenos. Principalmente se o modelo já passou alguns verões e invernos na caixa, dentro de um armário. O modelo que eu montei não tinha empenos muito graves, daqueles que necessitam ser tratados com calor, mas havia peças empenadas, como os capôs e as portas, que precisaram ser encaixadas sob pressão e sofrerem ajustes. Somado a isso, o fato das peças serem móveis, os ajustes se tornam sempre mais críticos, tanto pelos frisos e encaixe em si, quanto pelas peças que formam o “recheio” do carro, que podem estar pressionando partes da carroceria sem que você perceba.

Mas vejam, estou procurando pelo em ovo, só pra ilustrar que o kit não se monta sozinho, ele precisa de alguém “rodado” em resolver esses tipos de problemas, e são detalhes que estamos preparados para achar em modelos assim, e acabam deixando o modelo até mais divertido e interessante. Nada disso ofusca a grandeza do modelo.


No modelo, por questão de contrato, foi usado quase que somente produtos tamiya. Um detalhe interessante, o modelo foi pintado nas suas partes internas, mas muito das cores originais do plastico foram aproveitados, incluindo a cor da carroceria. Sim, a carroceria NÃO FOI PINTADA, foi utilizado a própria cor do plástico, tratado, lixado, polido, envernizado e polido novamente. Dica muito útil, que fez o tempo de montagem despencar, e a tamiya foi bem cuidadosa em escolher a cor do plastico para a ferrari , melhor inclusive do que usar a cor Ts-86 (cor em spray da própria tamiya) indicada pelo manual, na minha opinião.

Conclusão.

Na minha humilde opinião, pequena falhas a parte, o kit é um dos pontos altos na vida de qualquer modelista. Um kit sensacional, impecável, super bem projetado, e ao mesmo tempo, desafiante e divertido. É um kit com pedigree, na verdade dois, o da tamiya, e o da ferrari. Mas repito, não é um kit fácil. Não é uma aventura para novatos. Kit exige bagagem, exige ginga de alguém que já sofreu com muito kit meia boca antes de chegar aqui. É preciso alguém gabaritado para poder extrair o máximo dessa maravilha. Sem entrar no mérito sobre a Ferrari enzo ser um carro bonito ou não, nem debater se o preço negociado aqui no Brasil é justo ou não. O kit é uma experiencia diferente, agradável, desafiadora, um projeto apaixonante do primeiro ao ultimo passo do manual. Ideal para aqueles modelistas que já experimentaram de tudo, e precisam de um desafio novo no hobby. Mas quase como ter uma ferrari de verdade, esse kit é para poucos, poucos irão comprar, menos ainda irão montar...





















































Um comentário:

André Levy disse...

Cara, meus parabens, ficou sensacional....e fico ainda mais besta ao saber q vc nem pintou a carroceria....nota 10, fantastico !